Bolsa Família

Bolsa Família: Calendário da terceira e quarta parcela do auxílio emergencial

650Visualizações

Desde o mês de abril parte dos beneficiários do Bolsa Família passaram a receber o auxílio emergencial 2021. O benefício está sendo pago por quatro meses e possui parcelas de valor variável, conforme a composição familiar.

O Bolsa Família contempla 14,6 milhões de famílias em situação de pobreza e pobreza extrema. Desse quantitativo, 10 milhões passaram a receber o auxílio emergencial 2021. O auxílio só não é pago àqueles que já recebem um valor maior no próprio Bolsa Família.

O auxílio emergencial deste ano começou a ser pago aos beneficiários do Bolsa Família no dia 16 de abril. O calendário de pagamento segue as datas apresentadas pela Caixa Econômica para o programa assistencial.

Dessa maneira, ocorre de forma escalonada, conforme o final do Número de Identificação Social (NIS). Sendo assim, são dez dias de pagamentos, que não acontecem em feriados e fins de semana.

Até o momento a Caixa Econômica Federal já realizou dois dos quatro pagamentos anunciados pelo Governo Federal. Sendo assim, no dia 17 de junho iniciará um novo calendário de pagamento que se estenderá até o dia 30 de junho.

No dia 19 de julho os beneficiários do Bolsa Família contemplados pelo auxílio emergencial 2021 poderão começar a sacar a quarta e última parcela. Esse último calendário se estenderá até o dia 30 de julho.

Calendário de pagamento auxílio emergencial para o Bolsa Família

NIS
Parcela 3 Parcela 4
NIS final 1 17 de junho 19 de julho
NIS final 2 17 de junho 19 de julho
NIS final 3 21 de junho 21 de julho
NIS final 4 22 de junho 22 de julho
NIS final 5 23 de junho 23 de julho
NIS final 6 24 de junho 26 de julho
NIS final 7 25 de junho 27 de julho
NIS final 8 28 de junho 28 de julho
NIS final 9 29 de junho 29 de julho
NIS final 0 30 de junho 30 de julho

Valor das parcelas do auxílio emergencial 2021

No ano passado o pagamento do auxílio foi liberado a partir de abril. Com isso, foram ao todo nove parcelas. As cinco primeiras foram de R$ 600 e as quatro últimas de R$ 300. Dessa maneira, os beneficiários do Bolsa Família contemplados receberam R$ 4,2 mil.

Com a 2ª onda da pandemia e após pressão por parte dos parlamentares, o governo decidiu retornar o pagamento do auxílio emergencial neste ano. Foram anunciadas quatro parcelas, porém, com valor variável, conforme a composição familiar.

Sendo assim, paga R$ 150 as pessoas que moram sozinhas, R$ 250 as famílias compostas por dois ou mais membros e R$ 375 as mães chefes de família monoparentais. Não é permitida a acumulação de pagamento, por isso, só um membro da família tem direito ao recebimento.

 

Fonte: FDR