Bolsa Família

Veja cinco mudanças que podem ocorrer com o Bolsa Família em 2021

974Visualizações

O programa Bolsa Família deve passar por uma reformulação ainda neste ano. As alterações devem ser colocadas na forma de Medida Provisória (MP), que terá que passar por aprovação do Congresso para virar lei. O novo Bolsa Família 2021 pode vir após o pagamento do auxílio emergencial, o projeto vai ter novos benefícios e mudanças na forma de inscrição e seleção dos beneficiários.

O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda para famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. Os beneficiários devem cumprir alguns compromissos ao participar do programa

Como vai funcionar o novo Bolsa Família 2021?

O novo Bolsa Família 2021 deve contar com aumento de valor nos benefícios médios e também nos limites de faixas de renda para entrar no programa. Ao passo que a forma de inscrição será online, e as prefeituras não serão mais responsáveis por esse processo. Também está prevista a criação de um benefício para quem sair do programa, o auxílio-creche, bem como a extinção do programa Brasil Carinhoso. Além disso, mais benefícios devem ser criados, confira essas cinco mudanças.

Cadastro no Bolsa Família por aplicativo

Uma das novidades anunciadas para a reformulação do Bolsa Família é o cadastramento por aplicativo. Atualmente as famílias que querem entrar no programa, devem primeiro se inscrever no Cadastro Único, sistema que reúne dados sobre as famílias de baixa renda do país. Essa inscrição só pode ser feita presencialmente, em uma unidade do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) ou no setor responsável pelo programa no município.

A entrada no Bolsa Família para os inscritos no CadÚnico ocorre de forma automática, de acordo com as regras do programa e com a disponibilidade de orçamento.

No novo Bolsa Família 2021, os cidadãos aptos a partir do programa deverão efetuar cadastro por meio de aplicativo. Durante um evento que ocorreu em Alagoas no dia 13 de maio, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não haverá cadastro presencial nas prefeituras, “a inclusão no Bolsa Família não será mais procurando prefeituras pelo Brasil, será feito através de um aplicativo” disse.

Os beneficiários do programa já contam com um aplicativo do Bolsa Família, no entanto ele não tem opção de cadastro.

Valor do novo Bolsa Família para 2021

No Bolsa Família 2021 há variados benefícios que podem ser pagos aos integrantes no programa, portanto o valor que cada família recebe varia de acordo com a sua composição e situação atual. Atualmente, o valor médio que as famílias recebem é de R$ 192. No novo Bolsa Família essa quantia média pode aumentar.

No dia 28 de abril, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que a interação é subir o valor médio para R$ 250, que é a quantia que está sendo paga nas parcelas da atual rodada do auxílio emergencial. Segundo o presidente, a mudança deve vir no mês de agosto ou setembro, com o fim do pagamento do auxílio emergencial.

Novo limite de renda mensal

Outra mudança é o aumento das faixas de renda para a seleção das famílias a serem beneficiadas pelo programa. Hoje em dia o limite máximo de renda mensal por pessoa para participar do Bolsa Família é de R$ 89 e R$ 178. Na nova proposta esses valores devem subir para R$ 92 e R$ 184.

Benefício de R$ 250 para creches privadas

Com o novo Bolsa Família 2021, o programa Brasil Carinhoso deve parar de funcionar. Esse programa é focado no investimento em educação infantil para beneficiários do Bolsa Família, com a ampliação de vagas em creches públicas. No lugar, deve entrar o chamado auxílio-creche, que se trata de um benefício que as famílias devem receber para pagar uma creche privada.

O valor do auxílio-creche deve ficar em R$ 250, mas só devem receber essa quantia os beneficiários que saírem do Bolsa Família. Sendo assim, as famílias que continuarem no programa não devem pegar esse benefício.

Bolsas por mérito

Além disso, o programa atualizado também deve contar com o pagamento de bolsas por mérito escolar, esportivo e científico. Alunos de famílias contempladas pelo programa devem ter direito a esse benefício caso sejam premiados em um desses três tipos de bolsa.

A bolsa por mérito escolar deve beneficiar os estudantes do Bolsa Família que obtiverem bom desempenho nas atividades escolares. A seleção desses estudantes deve ser feita a partir dos dados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que deve ser aplicado anualmente para conferir o aprendizado na educação básica. O benefício deve ser de R$ 200.

Já a bolsa por mérito esportivo será paga aos estudantes com destaque nas atividades esportivas, o que será visto a partir dos resultados de competições de esporte nas escolas. O benefício deve ser de R$ 1 mil, com pagamento em parcelas de R$ 100 por mês.

Há ainda a bolsa por mérito científico, que é destinada a alunos que participem de atividades de iniciação científica na escola. O benefício também deve ser de R$ 1 mil, com parcelas de R$ 100 mensais.

 

Fonte: Metrópoles