Brasil

Auxílio Emergencial: Deputado confirma obstrução de sessão da câmara se MP 1.000 não for pautada

A Câmara dos Deputados terá sessão de votações no Plenário nesta terça-feira, 20, e o deputado André Janones, do Avante, confirmou que ele e outros deputados, devem obstruir os trabalhos deliberativos se a MP de número não for pautada 1.000. Essa é a Medida Provisória que instituiu o auxílio emergencial residual, pago em até quatro parcelas mensais no valor de R$ 300,00.

André ainda quer que o valor do auxílio volte para R$ 600 reais: “Mais uma vez vamos obstruir! NINGUÉM VOTA NADA se não pautarem a MP 1.000 e voltar o auxílio para R$600,00”, postou ele no Twitter.

“Eu vou estar aqui por todos vocês e prometo que não vai passa nada!”, escreveu André.

Na semana passada, André revelou que mais de 100 deputados assumiram o compromisso de não votarem em nada enquanto a MP 1000 não for pautada. “NINGUÉM VOTA MAIS NADA enquanto não for pautada a MP 1.000, e o auxílio não voltar para R$ 600,00! “, avisou André em um post no Facebook.

Na sessão do dia 6, vários partidos obstruíram os trabalhos na Câmara, exigindo que a MP 1.000 fosse pautada.

O líder da Minoria, deputado José Guimarães (PT-CE), reclamou, acusando o governo de trabalhar contra a MP: “O governo faz de tudo para deixar a MP caducar porque já está com seus efeitos produzidos. O governo comete irresponsabilidade com o Congresso”.

 

Fonte: portalatualizei