Coronavírus

Estados do Nordeste receberão medicações do chamado kit intubação nesta terça (30)

255Visualizações

Pernambuco recebe, na madrugada desta terça-feira (30), uma remessa de “kits intubação”, como são chamados os medicamentos necessários para manter os pacientes com a Covid-19 que precisam de ventilação artificial em ambiente de terapia intensiva (UTI), como anestésicos e bloqueadores musculares.

A carga está prevista para desembarcar no Aeroporto Internacional do Recife/Jaboatão dos Guararapes – Gilberto Freyre à 1h40. Para Pernambuco, foram destinadas 6,4 mil unidades do medicamento indutor de sono Cloridrato de Midazolam, enviados pelo Ministério da Saúde.

O insumo é utilizado para sedação e será destinado para o atendimento dos pacientes internados nas unidades de saúde do Estado. Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE), disse que, além da chegada desse novo quantitativo, os serviços estaduais estão abastecidos dos medicamentos para intubação e que  também possui estoque garantidor dos insumos.

Base de distribuição

Ao longo desta terça, os lotes do Rio Grande do Norte e de Alagoas, que foram enviados juntos com os de Pernambuco, seguirão do Recife para as suas respectivas capitais. 

Além de Pernambuco e dos citados, outros estados do Nordeste também receberão esses medicamentos nesta terça. São eles: Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba e Piauí. O abastecimento é de quase duas toneladas e meia de insumos. 

Outras operações também serão realizadas pela companhia aérea Azul, com destino aos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo, Bahia e Maranhão, além do Distrito Federal.

Na última semana, quatro toneladas de kits intubação foram entregues para 25 estados brasileiros. Também na última semana, o médico pernambucano Demetrius Montenegro, chefe do Departamento de Infectologia do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), alertou para a crise que o País pode viver por falta dessas medicações.

Segundo ele, a quantidade de pessoas internadas em UTIs pelo País em um mesmo momento tem gerado uma demanda elevada por esses insumos, pressionando a indústria nacional. Folha PE