Economia

Auxílio creche de R$200 e bônus escolar de R$1 mil são criados no governo; quem poderá receber?

1.96KVisualizações

Os assessores da Presidência da República, preparam uma proposta para turbinar o Bolsa Família do próximo ano. Já que o presidente Jair Bolsonaro não deu o aval para unificar os programas sociais, e criar uma nova marca para o governo. A ideia é criar um auxílio creche e incentivos para os bons estudantes, ambos pagos pelo governo.

Segundo o que já foi divulgado, o valor de cada um desses projetos seriam:

  • um auxílio creche mensal de R$ 52 por criança;
  • um prêmio anual de R$ 200 para os melhores estudantes;
  • uma bolsa mensal de R$ 100, mais um prêmio anual de R$ 1.000 para alunos destaques em ciência e tecnologia;
  • uma bolsa mensal de R$ 100, mais um prêmio anual de R$ 1.000 para alunos que se destacarem em atividades esportivas.

O governo vai destinar cerca de R$5,1 bilhões para o auxílio-creche e o benefício vai ser pago para cerca de 8 milhões de crianças.

Nas contas realizadas por técnicos do Palácio do Planalto e da equipe econômica, o orçamento para bancar o Bolsa Família deve atingir R$ 34,4 bilhões.

Atendendo 14,5 milhões de famílias, alcançará 44,2 milhões de pessoas e garantirá um benefício médio de R$ 202.

Melhores alunos

Os assessores do presidente ainda querem pagar um prêmio anual no valor de R$200 para os melhores alunos, a ideia é premiar cerca de 1,8 milhão de estudantes.

O programa Mérito Escolar deve premiar cerca de 800 mil crianças e adolescentes no Nordeste, 500 mil no Sudeste, 300 mil no Norte, 100 mil no Centro-Oeste e 100 mil no Sul.

Além disso, os melhores alunos ainda vão receber uma bolsa mensal no valor de R$100, mais um prêmio anual no valor de R$1.000.

Ambos os benefícios serão pagos para cerca de 10 mil alunos que tiverem destaque em atividades ligadas a Ciência e Tecnologia e outros 10 mil estudantes que são atletas receberão uma bolsa mensal de R$ 100, mais um prêmio anual de R$ 1.000.

Os prêmios podem ser acumulados pelo beneficiário. Os critérios para que seja recebido, ainda vão ser definidos.

As propostas devem compor uma medida provisória que deve ser editada pelo presidente e enviada ao Congresso Nacional.

Fonte: FDR