Geral

IBGE: Em relação aos homens, pernambucanas trabalham mais e sofrem com mais desemprego

210Visualizações

O trabalho não remunerado, aquele que envolve cuidado e manutenção da vida cotidiana, é designado para as mulheres na maioria dos lares brasileiros. Somado a isso, o percentual de mulheres em trabalho formal, remunerado, é menor que o de homens. Há mais mulheres desempregadas.

Em Pernambuco, as mulheres dedicam o dobro de tempo semanal que homens em tarefas domésticas, concluiu a pesquisa de estatísticas de gênero do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “22,3 horas para elas contra 10,8 horas para eles no ano de 2019”, comunicou o instituto. No cenário nacional, mulheres trabalham 21,4 horas semanais contra 11 horas dos homens.

Separando por grupos etários, a faixa de pessoas com idade entre 50 e 59 anos apresenta maior discrepância entre os percentuais de tarefas domésticas realizadas. Enquanto mulheres com essa idade dedicam 24,2 horas semanais às atividades, homens dedicam apenas 10,2 horas. 

A pesquisa também analisou a presença de mulheres no mercado de trabalho no Estado e concluiu que o percentual de mulheres desempregadas é superior ao percentual de homens desempregados. No ano de 2019, Pernambuco registrou 17% de mulheres desempregadas contra 13,6% dos homens. 

“A situação é ainda pior para as mulheres pretas ou pardas, cuja taxa de desocupação foi de 18,8% no períodp contra 14,2% para os homens pretos ou pardos, 13,2% para as mulheres brancas e 12% para os homens brancos”, informou o IBGE. Folha PE