Pernambuco

Pernambuco prorroga medidas restritivas por mais 15 dias, até 6 de junho

665Visualizações

Em coletiva de imprensa virtual, na tarde desta quinta-feira (20), a secretária executiva de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Ana Paula Vilaça, anunciou que as medidas restritivas que vigoram no Estado vão durar por mais 15 dias, até o dia 6 de junho, para conter o avanço do novo coronavírus.

O adiamento deve-se ao fato de “ainda estarmos numa fase bastante crítica”, conforme avaliou a gestora, referindo-se ao número crescente de novo casos registrados da Covid-19 e também de mortes pela doença, sobretudo na região Agreste, sobretudo na 2ª Macrorregião, da qual fazem parte as IV e V Gerências Regionais de Saúde

Abrindo a coletiva, o secretário estadual de Saúde, André Longo, apresentou os números da pandemia em Pernambuco. O gestor demonstrou preocupação com os números da pandemia, que apesar estar em um platô de estabilidade, continua pressionando o sistema de Saúde, sobretudo com a situação da região Agreste.

“O fato de estarmos nesse platô de estabilidade, que sofre impacto da sazonal, não significa que estamos numa situação de tranquilidade. A situação é grave e precisamos redobrar os cuidados”, afirmou Longo.

Na análise da semana 19, Longo destacou que o acréscimno de 4% da Síndrome Aguda Respiratória Grave (SARS), com redução de 1% em relação a 15 dias, segundo números apresentados. Já em relação aos dados da central de regulação, houve um aumento de 5,8% das solicitações, sendo 3% dos leitos de UTI e 9% de enfermaria. 

O secretário destacou, ainda, o aumento dos números da pandemia no Agreste. “Para se ter ideia, enquanto nas outras rgiões os caos de SRAG tiveram queda, no agreste o aumento foi acima de 10%”, disse.

Em seguida, a secretária-executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, destacou que Pernambuco ainda continua em uma fase bastante crítica, o que motivou o comitê a estender as medidas restritivas. “Essas medidas são extremamente necessárias para que a gente possa conter o avanço da pandemia no nosso Estado. É importante ressaltar que estamos tratando de um plano de convivência com a Covid-19 e que ele pode ser revisto a qualquer momento. Tudo depende da evolução dos números que são acompanhados em tempo real pelo comitê”, disse, reforçando que as decisões e medidas tomadas são pontuais e específicas para cada região de Pernambuco e de acordo com a evolução da pandemia em cada município.

Medidas
Desde o dia 26 de abril, o funcionamento do comércio de praia está permitido de segunda à sexta-feira, das 9h às 16h. A proibição, porém, está mantida nos finais de semana. Além disso, as atividades de maneira geral podem funcionar, nos finais de semana, até às 18h, para quem iniciar às 10h. Os estabelecimentos que abrirem às 9h só podem funcionar até às 17h. Nos dias de semana, as atividades econômicas em geral continuarão com permissão para funcionar das 10h às 20h.

Restrições no Agreste
O Governo de Pernambuco havia divulgado, no último sábado (15), as novas medidas restritivas na região do Agreste que já estão em vigor desde terça-feira (18).  Durante a semana, as atividades econômicas só poderão funcionar das 5h até as 18h. Já nos próximos dois finais de semana, apenas o funcionamento de supermercados, feiras livres de produtos alimentícios, farmácias, padarias e postos de gasolina estará permitido.  As medidas são válidas até o próximo dia 31 e contemplam os municípios da 2ª Macrorregião, da qual fazem parte as IV e V Gerências Regionais de Saúde, com sedes em Caruaru e Garanhuns.

Enquanto nas outras regiões os casos de SRAG tiveram queda ou oscilações abaixo de 5%, no Agreste o aumento foi acima dos 10%. Nas solicitações de leitos de UTI, a Central de Regulação detectou um aumento de 15% nas solicitações da 2ª Macrorregião na semana passada, enquanto o aumento no Estado foi de 3%. Já nesta semana, do domingo (16) até a última quarta-feira (19) foram registradas 108 solicitações de internação a mais em todo o Estado, comparando com os primeiros quatro dias da semana passada, com um aumento de 12,7%.

No Agreste, foram 64 solicitações a mais no período, um crescimento de 40%. Por conta destes dados, desde a última terça-feira (18.05) o Governo do Estado intensificou as medidas restritivas na região, reduzindo o horário de funcionamento das atividades durante a semana e permitindo somente as atividades básicas nos finais de semana. Folha PE