RN

“Não me mate, tenho 4 filhos”, disse policial antes de ser executado

73Visualizações

“Não me mate, tenho quatro filhos para criar”. De acordo com uma testemunha que mora nas proximidades da estrada onde o policial militar Adailton Cristiano da Silva, 43 anos, foi executado, essas foram as últimas palavras ditas pelo sargento antes dos barulhos de tiros. A vítima foi obrigada a sair do carro, ficar de joelhos e sofreu três disparos na cabeça, segundo informações repassadas à polícia.

A manhã deste domingo (22) foi de homenagens no sepultamento do PM no Cemitério Bom Pastor, Zona Oeste de Natal. Houve salva de tiros e chuvas de pétalas jogadas pelo helicóptero da Secretaria Estadual de Segurança e Defesa Social (Sesed). Adailton Cristiano foi o 11º agente de segurança assassinado em 2019. Ele ingressou no ano 2000 na PM e atualmente estava lotado no Batalhão da Polícia Militar em Macaíba. Ele deixou quatro filhos e havia se casado há um mês.

Sargento Cristiano, como era mais conhecido, foi assassinado na sexta-feira (20) quando voltava do trabalho na rodovia entre os municípios de Macaíba e Vera Cruz,Região Metropolitana de Natal. Ele passava pelo distrito de Canabrava, na zona rural de Macaíba, e avistou um trio que estaria fazendo assaltos na região. Havia um carro atravessado no meio da pista. O policial reagiu ao assalto atirando, mas foi rendido pelos os outros dois e obrigado a descer do veículo. Quando viram a calça do fardamento militar decidiram executar o agente de segurança.

Três suspeitos foram capturados pela PM. Um deles foi baleado em troca de tiros e encaminhado ao Hospital Deoclécio Marques em Parnamirim, na Grande Natal. Os outros dois foram conduzidos para a Delegacia de Plantão.

Deixe uma resposta